QpQ Resenha | Star Trek

"Star Trek" conseguirá uma nova geração de fãs com esse reboot da franquia

Devo começar indo diretamente ao ponto: “Não sou um ‘trekker’, jamais assisti nada com o título ‘Jornada nas Estrelas’”. Sim. Gostei da atual aventura protagonizada pela tripulação da Enterprise. Por quê? Porque conseguirá gerar uma nova legião de fãs para uma franquia que se dizia desgastada ao longo dos seus 40 anos de existência, começando por mim.

01StarTrek

O filme mostra o início do relacionamento dos membros da tripulação intergaláctica da U.S.S. Enterprise, membros esse bastante conhecidos na cultura pop mundial. Para isso, o filme conta com um elenco bem preparado, com uma química impressionante. Sequências de tirar o fôlego com uma direção segura.

Os roteiristas criam uma premissa envolvente e re-introduzem os personagens clássicos da série para novos espectadores. Por falar em roteiro, estava receoso com este. Os roteiristas de Transformers não me passavam segurança em relação à qualidade do material que estavam criando. Mas muito pelo contrário, nesse caso. Das personalidades dos personagens as sacadas de humor, tudo está na tela de forma dosada e bem trabalhada.

02StarTrek

Pelo que li da mitologia de Star Trek, imagino que muitas coisas mudaram em relação aos originais, ao tempo que, muitas homenagens devem ter sido feitas, não só em quesito de história, mas de planos escolhidos pelo diretor.

No quesito homenagens, acredito que a mais bem empregada, foi, sem dúvida, a volta do ator que interpretou Spock na série original. Mesmo sem fazê-lo durante 18 anos, nessa produção, ele se mostra bastante confortável no papel, mas ainda assim, seu duplo jovem, consegue se manter bem.

03StarTrek

Podemos ter certeza que, ressurge com esse Star Trek uma das maiores franquias cinematográficas já criadas. E torcemos para que sua vida nas telonas continue. Indo onde nenhum homem jamais esteve.

Nota:

Please follow and like us:
Sobre Felipe Sclengmann
Era praticamente impossí­vel que o cinema não acabasse sendo minha paixão. Cresci no prédio onde um cinema funcionava, criado por um avô e uma avó que se conheceram trabalhando no ramo. Então, tá explicado! Falar sobre cinema é um hobbie, uma paixão, tá no meu sangue! Este é o motivo do Quadro por Quadro existir (além de aplicar os conhecimentos de uma graduação em Sistemas de Informação, a qual detesto) e ele está aí para reunir quem também ama esta arte.