QpQ Resenha | Ouija – O Jogo dos Espíritos

Depois de brincar com "Annabelle", venha jogar com os espíritos em "Ouija - O Jogo dos Espíritos"

Terror é um daqueles gêneros que podem te deixar satisfeito ou muito puto ao final de uma sessão de cinema (indiferente, nunca!). Infelizmente, o lançamento da semana, Ouija, cai no segundo grupo (droga!).

01Ouija

Gente, ô filminho mais ordinário! O começo não tem muita novidade: adolescente brinca com uma tábua ouija e, ó, surpresa, morre. Aí os amiguinhos adolescentes (todos os adultos desaparecem nessas horas e deixam as pestinhas soltos, aprontando!) começam a investigar e, um a um, vão morrendo por mexer com o que não devem. A ideia já foi explorada no cinema um milhão de vezes, mas com resultados melhores (sustos, minha gente, nós queremos pular da cadeira, cobrir os olhos!). Os roteiristas até tentaram bolar uma trama mirabolante pra explicar os espíritos raivosos, mas não convenceu.

02Ouija

Bom, roteiro batidaço, sem entregar a mercadoria, com defeitos especiais de fazer você rolar de rir. Pra compensar o esforço de assistir um filme de terror ruim (já que vou sair puta da vida desta sessão), melhor fazer uma atividade aqui (não dá pra jogar Candy Crush dentro do cinema, então melhor arranjar em algo diferente…): pensar nas referências que Ouija faz a outros filmes (bom, eu as achei!). Pronto. Lembrei de cenas e ideias de O Chamado (adolescente morre nas primeiras cenas do filme), A Bruxa de Blair (o cara de frente pra parede, no final, que medo!), Premonição (adolescentes morrendo, mas as mortes em Premonição eram mais legais), Sobrenatural capítulo 2 (a mãe fantasma que ataca os investigadores e a Elise, que tá neste filme também!). Bom, pelo menos me diverti um pouco.

03Ouija

Então, galera. Eu sou superfã de terror, e jamais diria pra outro fã não ver o filme. A verdade é que você tem que ir lá checar o lance, ser forte e aguentar a tortura, ou descobrir que esta resenha foi a coisa mais furada que você já leu na vida. C’est la vie. Então aproveita o final de semana e vá ver Ouija!

Nota:

Please follow and like us:
Sobre Melissa Correa
Cinema sempre foi minha maior paixão, sempre fez parte de quem eu sou. Quando criança, eu levantava pra ver filmes de terror de madrugada, escondida. Ficava até três da matina (bendito fuso horário de Los Angeles!!) pra acompanhar o Oscar. E salvava cada centavinho pra ver os filmes no cinema. Hoje também curto viajar, beber café e ler, mas o cinema continua em primeiro lugar na minha vida.