QpQ Resenha | Kingsman – Serviço Secreto

"Kingsman - Serviço Secreto" faz uma ótima homenagem aos filmes de espião

Você é fã de filmes de espionagem? Quadrinhos? Seu humor é ácido? Kingsman – Serviço Secreto é o filme no qual você encontrará tudo isto e mais um pouco.

A estapafúrdia trama acompanha Eggsy (o estreante Taron Egerton), um jovem com problemas de disciplina que parece perto de se tornar um criminoso. Determinado dia, ele entra em contato com Harry (Colin Firth), que lhe apresenta à agência de espionagem Kingsman. O jovem se une a um time de recrutas em busca de uma vaga na agência. Ao mesmo tempo, Harry tenta impedir a ascensão do vilão Valentine (Samuel L. Jackson).

Os quadrinhos que originaram este filme são de autoria de Mark Millar e foram adaptados por Matthew Vaughn. A dupla, que já tinha colaborado em Kick-Ass — Quebrando Tudo, repete o sucesso da parceria aqui. As cenas são de um colorido explosivo, o humor é ácido e a ação não fica com medo de espirrar sangue na câmera.

As referências circulam desde os clássicos de 007 até Agente 87 e, em tempos em que tudo é adaptado de algo ou sequência de alguma coisa, Kingsman injeta um frescor na categoria, mesmo sendo adaptado de um quadrinho. Ele subverte gêneros e brinca com sua própria “mitologia” ao longo dos seus 129 minutos.

A direção de Vaughn se destaca mais uma vez. O filme tem personalidade e as cenas de ação (principalmente as de Colin Firth) são cheias de estilo e não deixam o expectador perdido no que está acontecendo em tela.

Se em Kick-Ass, Vaughn fez uma ode aos super-heróis, aqui a homenagem vai para os espiões. E que venham as sequências!

Nota:

Please follow and like us:
Sobre Felipe Sclengmann
Era praticamente impossí­vel que o cinema não acabasse sendo minha paixão. Cresci no prédio onde um cinema funcionava, criado por um avô e uma avó que se conheceram trabalhando no ramo. Então, tá explicado! Falar sobre cinema é um hobbie, uma paixão, tá no meu sangue! Este é o motivo do Quadro por Quadro existir (além de aplicar os conhecimentos de uma graduação em Sistemas de Informação, a qual detesto) e ele está aí para reunir quem também ama esta arte.