QpQ Resenha | Sobrenatural: A Origem

"Sobrenatural: A Origem" vai te assustar, mas pode não convencer os fãs da franquia

O diretor James Wan anda arrasando nos filmes de terror. Ano passado ele veio com três filmes incríveis (dirigiu Sobrenatural: Capítulo 2 e Invocação do Mal, produziu Annabelle) e quando Sobrenatural: A Origem foi anunciado (apesar do James Wan ser apenas o produtor, droga!!), os fãs piraram (eu entre eles, lógico!). E a gente sabe que o pior problema quando vamos ver um filme é a expectativa, né? E por mais que eu tenha gostado deste novo filme da incrível franquia, eu não amei o resultado. E os fãs vão concordar comigo. Vem ver por quê 🙂

01SobrenaturalAOrigem

No filme, acompanhamos Quinn Brenner, que recentemente perdeu a mãe, em uma visita a Elise Rainier (Lin Shaye), nossa conhecida de outros carnavais. Quinn quer fazer contato com a mãe e Elise, apesar da resistência, tenta ajudar a garota. Alguma coisa não dá muito certo e Quinn começa a ser atormentada por um espírito maligno. Elise é a única esperança de Quinn, mas ela precisa primeiro lidar com seus próprios demônios, entre eles a Noiva de Preto, que está furiosa desde que Elise libertou o pequeno Josh de sua influência (fãs entenderão!).

02SobrenaturalAOrigem

Ok, ok. Contando assim, parece até que temos bastante história pra curtir um filmão, certo? Errado! É só isso mesmo que temos. Falo “só isso” porque nos dois outros filmes da franquia tivemos muita história pra curtir. Neles, não tínhamos apenas espíritos malignos que atormentavam pessoas e ponto. Tínhamos toda uma abordagem da história desses espíritos, uma análise profunda de suas motivações, a resolução de problemas e a libertação desses espíritos. Ou seja, um filme de terror bem amarradinho, com muita coisa pra você digerir, daqueles que dá vontade de ver de novo. E este terceiro capítulo? Bom, o espírito maligno é maligno, e ponto.

03SobrenaturalAOrigem

Mas de uma coisa não posso reclamar: o filme entrega os sustinhos. E não são “sustinhos”, tenho que ser justa: são sustões! E o timing está mais-que-perfeito, pois eles abusaram dos momentos em que você não está esperando tomar um susto. Em O Chamado, lembra da cena em que Rachel e a irmã estão na cozinha, falando sobre como a garota foi encontrada no guarda-roupas e de repente eles colocam a imagem dela? De repente, sim! Lembro que a primeira vez que vi a cena, que pipocou do nada na tela, quase morri do coração. Então, os sustinhos neste filme são do mesmo calibre.

04SobrenaturalAOrigem

Bom, não deixe de conferir o filme. Se você é fã, vai sair reclamando da história, mas tenho certeza de que o resultado vai agradar, pelo menos. Se não é fã, aí melhor, vai gostar mais ainda do filme.

Nota:

Please follow and like us:
Sobre Melissa Correa
Cinema sempre foi minha maior paixão, sempre fez parte de quem eu sou. Quando criança, eu levantava pra ver filmes de terror de madrugada, escondida. Ficava até três da matina (bendito fuso horário de Los Angeles!!) pra acompanhar o Oscar. E salvava cada centavinho pra ver os filmes no cinema. Hoje também curto viajar, beber café e ler, mas o cinema continua em primeiro lugar na minha vida.