QpQ Pipoca Zumbi | Invocação do Mal

Com "Invocação do Mal 2" chegando aos cinemas nesta quinta-feira, 09/06, vale a pena dar uma espiada em alguns fatos

Dia 9 de junho tem um super lançamento de terror pintando nas telonas: Invocação do Mal 2. Claro que se você é fã de terror, não estamos contando nenhuma novidade, né, não? Mas se você acabou de virar sócio do clube, ou é fã de carteirinha e quer dar uma recapitulada, o Quadro por Quadro vai te dar uma mãozinha. Confere aí 😉

01

Qual a história do primeiro filme?

O filme é uma história de fantasmas, com alguma possessão demoníaca e exorcismo. Um Poltergeist – O Fenômeno (1982) misturado com O Exorcista (1973), e partes de Os Fantasmas se Divertem (1988), mas sem a parte da diversão.

Invocação do Mal (veja a resenha aqui) acompanha Ed e Lorraine Warren em suas aventuras como demonologistas (quer saber um pouco mais sobre a história real dos dois? Dá um conferes aqui). Logo de cara eles resolvem o caso da boneca Annabelle (que deixou tanta gente assombrada que depois virou outro filme – veja aqui a resenha), e depois como ajudaram a família Perron a se livrar de um fantasma que tem um nome que já dá vontade de sair correndo: Bathsheba. Cara, se alguém me fala que tem uma tal de Bathsheba morando no meu porão, não precisa repetir, já tô fazendo as malas.

02

Filme de terror mesmo? De verdade verdadeira?

Bom, você bem sabe que esse lance de dizer que um filme é super terrível, dá medo, etc. etc. é bem relativo. Tudo vai depender de um fator muito importante: o que é que te dá medo? Tem gente que tem medo de aranha e não consegue assistir Aracnofobia (1990); tem gente que tem medo de palhaço e passa longe de It – Uma Obra-Prima do Medo (1990); tem gente que só fica perturbado quando vê muito sangue, e quase desmaiou assistindo O Albergue (2005); e tem gente que, só de pensar em filmes de fantasmas e exorcismos, já acende a luz do quarto. E são essas pessoas que curtiram o primeiro Invocação do Mal.

Tá, entendido. Mas assistir um filme que tem um tema que te tira o sono e, voilà, o filme vai te dar medo? Infelizmente, não (se um dia eu achar uma lâmpada mágica, vou pedir pro gênio dar um jeito nisso). Mas se o filme for bem amarradinho, não ficar dando muito furo, não ficar desfilando maquiagem ruim, ou exagerar nas aparições, se os cortes forem rápidos, se os jogos de câmera forem sensacionais, se algo aparecer sem que você esteja emocionalmente preparado (ou seja, aquele tipo de cena em que você está relaxado, tranquilo, porque os personagens estão conversando na boa, a trilha sonora está ok, a luz está ok, a câmera sossegou, nada de cortes rápidos e boom! Você se ferrou. Tipo esta cena aqui ).

Bom, o primeiro Invocação do Mal tinha os ingredientes corretos e na dose certa pra dar um medinho (medão, dependendo do seu grau de tolerância a fantasmas). Quer saber um pouco mais sobre o filme? Dá uma espiada na resenha do filme aqui.

03

E como vai ser o novo filme?

Neste segundo filme, James Wan (leia mais sobre o cara aqui) retorna com Ed e Lorraine, que agora estão em Londres (pensa que o clima já vai ajudar, tudo sempre cinza, chuvoso, perfeito pra um terrorzinho!) pra ajudar uma família que está enfrentando uns eventos paranormais com as duas filhas. Estarão as mocinhas possuídas? Querendo apenas atenção? Ou simplesmente vivenciando a adolescência? Aguardemos cenas dos próximos capítulos.

Please follow and like us:
Sobre Melissa Correa
Cinema sempre foi minha maior paixão, sempre fez parte de quem eu sou. Quando criança, eu levantava pra ver filmes de terror de madrugada, escondida. Ficava até três da matina (bendito fuso horário de Los Angeles!!) pra acompanhar o Oscar. E salvava cada centavinho pra ver os filmes no cinema. Hoje também curto viajar, beber café e ler, mas o cinema continua em primeiro lugar na minha vida.