10 FILMES | Os melhores terrores de 2016

2016 foi um ano cheio de terrores... mas aqui só vamos falar de cinema

Mais um ano chegando ao fim, e o chefe manda e-mail pedindo especial sobre os melhores filmes de 2016. Aí eu paro e faço um retrospecto de tudo que vi neste ano em termos de filme de terror. Faço um balanço pra ver se os meus gastos com pipoca e refrigerante no cinema em busca dos sustinhos genais estão sendo recompensados. E a resposta pra 2016? Sim!!!

Comecei dando uma espiada na listinha dos 10 filmes de terror mais aguardados de 2016 (dá uma espiada AQUI), e descobri que o número 1, A Bruxa, foi a melhor coisa que eu vi este ano, e foi tão bom que entrou na lista da Manu dos melhores 10 FILMES alternativos de 2016 (veja AQUI), aí eu nem coloquei nesta lista zoada aqui, não. Filme bom, bom bom bom mesmo não entra em lista de filme de terror (já viu filme de terror ganhar prêmio sério?). Já os outros, quatro entraram na minha lista de melhores deste ano (uhuuuu, já posso roubar o emprego da Mãe Dinah), e outros foram uma bomba, ou não lançaram ainda. Então vamos ao que interessa!


O LAMENTO
(Goksung, 2016, 2h36)

Direção: Na Hong-jin
Elenco: Kwak Do-Won, Hwang Jeong-min, Chun Woo-hee e outros

Oi? Nem ouvi falar deste filme, não está na lista de expectativas, ahhhhhh. Calma. Este sul-coreano despretensioso apareceu nos 45 do segundo tempo, lançou apenas na penúltima semana do ano, e já virou meu queridinho do ano. Um filme de terror como poucos conseguem levar pra telona, que abusa do tempo (2h36 de pura emoção), mistura misticismo, religião e ousa colocar o cramunhão em carne e osso pra fazer uma aparição (e com uma bela atuação). Super recomendo este filme, especialmente pra aqueles que andam se decepcionando com a falta de imaginação da indústria americana de filmes de terror (chega dos mesmos!).


INVOCAÇÃO DO MAL 2
(The Conjuring 2: The Enfield Poltergeist, 2016, 2h13)

Direção: James Wan
Elenco: Vera Farmiga, Patrick Wilson, Frances O’Connor e outros

Ah, eu achei que ia dar o primeiro lugar pra este aqui (e ele figurava ali até semana passada, quando O Lamento veio com uma voadora direito no peito desta obra-prima do terror), mas medalha de prata também é bacana! Depois de Invocação do Mal, de 2013, que foi incrível e deixou muita gente sem dormir (amamos histórias de casas mal-assombradas sim!), esta nova empreitada do malaio James Wan só podia dar samba também, ainda mais quando estamos de novo falando de casas velhas, crianças e uma cidade obscura. A história é bem amarradinha, direção de atores foi sensacional, edição linda… Pode apostar, sustos garantidos e muito medo na hora de apagar a luz à noite, eu garanto 😀


O HOMEM NAS TREVAS
(Don’t Breathe, 2016, 1h28)

Direção: Fede Alvarez
Elenco: Stephen Lang, Jane Levy, Dylan Minnette e outros

Este aqui me surpreendeu mesmo! Não estava dando nada pra ele, o trailer não me convenceu, aí fui ao cinema e pimba, fui pega de surpresa (amo!!!). O filme é tenso do começo ao fim (cuidado pra não segurar a respiração e só soltar no final!), e você não está preparado pra nada do que vai ver. Caramba, filmaço de terror!


BOA NOITE, MAMÃE
(Ich seh, Ich seh, 2014, 1h40)

Direção: Veronika Franz, Severin Fiala
Elenco: Susanne Wuest, Lukas Schwarz, Elias Schwarz e outros

Este filme de terror gerou muita discussão no final de 2015 e começo deste ano. Todo mundo estava falando sobre ele, querendo saber se era bom mesmo, se alguém tinha visto, blá blá blá. Ele foi até o candidato da Áustria para melhor filme estrangeiro, o que eu achei lindo, pois começa a desmistificar um pouco o gênero de terror, tirar esse lance de que filme de terror é filme ruim. Nos últimos anos, temos visto muitos filmes bons de terror (muita porcaria também, claro, mas eu, particularmente, espero que continuem produzindo porcaria também, assim podemos tirar sarro de algo), então um dia alguma produção vai ganhar Oscar de melhor filme, vocês vão ver (cri cri cri cri). Voltando a Boa Noite, Mamãe, o filme é bom mesmo. Tem criança, já contei? Duas, iguais. E uma mulher usando bandagens na cabeça. Precisa mais? Bom, se passa no meio do nada. Sim, sim, é bom 😀


RUA CLOVERFIELD, 10
(10 Cloverfield Lane, 2014, 1h43)

Direção: Dan Trachtenberg
Elenco: Mary Elizabeth Winstead, John Goodman, John Gallagher Jr. e outros

Em 2008, a febre dos filme de terror estilo “filmagem caseira” estava em seu auge. Nada que eu esteja reclamando, vamos deixar bem claro, pois Cloverfield – Monstro (veja resenha AQUI) foi incrível. Um filme sobre um monstro que não é o foco do filme. Até hoje me impressiona. Mas quando me contaram que o novo filme de terror iria se chamar Rua Cloverfield, 10, eu pensei: hum, quer dizer que o monstro está de volta? E a pergunta ficou na cabeça até o dia em que fui ao cinema tirar a história a limpo. E saí de lá impressionada, e querendo mais. Que venha Cloverfield, 2050. Estou esperando!


O DIABO MORA AQUI
(O Diabo Mora Aqui, 2015, 1h20)

Direção: Dante Vescio, Rodrigo Gasparini
Elenco: Mariana Cortines, João Pedro Carvalho, Sidney Santiago e outros

Filme de terror brasileiro na parada! Sim, você leu direitinho: brazuca! Nos últimos anos, vem surgindo uma produção boa e constante de filmes de terror brasileiros, com Rodrigo Aragão, Marco Dutra e Juliana Rojas (que surpreendeu neste ano com A Sinfonia da Necrópole – veja a resenha AQUI), e agora vou adicionar à lista Rodrigo Gasparini e o ótimo O Diabo Mora Aqui. Abusou de lendas e mitos brasileiros, ou seja, abusou de ser brasileiro (ponto!), apesar do baixo orçamento, soube fazer milagre em termos de cenário, iluminação e maquiagem/figurino (ponto!). A atuação ficou devendo, mas quem tá pedindo 10 em tudo neste momento? A gente chega lá (Oscar também???).


DEMON
(Demon, 2015, 1h34)

Direção: Marcin Wrona
Elenco: Itay Tiran, Tomasz Zietek, Agnieszka Zulewska e outros

Este é o ano dos filmes de terror não hollywoodianos! Horay! Este polonês me deixou de cabelo em pé, com sua temática religiosa (já sei, eu tenho esse lance com filme religioso, confesso!), com possessão e muita lambança bem no dia do casamento do cara. Claro que dá pra ler o filme bem mais profundamente, o noivo estrangeiro morrendo de medo da cultura alienígena, se batendo com a língua, com as tradições, blá blá blá, mas como toda boa fã de terror, eu me recuso a fazer isso (vai ter cramunhão, sim!). Ótimo filme pra quem vai casar (#sqn).


A ÚLTIMA PREMONIÇÃO
(Visions, 2015, 1h23)

Direção: Kevin Greutert
Elenco: Isla Fisher, Anson Mount, Gillian Jacobs e outros

Este também é o ano dos filmes que eu não dava nada e me surpreenderam positivamente! A Última Premonição parece aquele filme clássico de terror que não tem nada pra acrescentar, com historinha batida e tal, mas não! Não, caro coleguinha fã de terror. Este filme é bacana mesmo e vai te segurar na cadeira e com os olhos grudados na tela do começo ao fim.


INVASÃO ZUMBI
(Busanhaeng, 2016, 1h58)

Direção: Sang-Ho Yeon
Elenco: Gong Yoo, Yumi Jung, Dong-seok Ma e outros

E pra fechar o ano com chave de ossos (de ouro é coisa de romance, sai pra lá, jacaré!), mais um sul-coreano (vão tomar o mundo, do terror, pelo menos)! Ele estreia aqui no Brasil na última quinta-feira de dezembro, e é muito bacaninha. Não é tão terror quanto seu irmão de país, o número um desta lista, mas é bacana. Pra dizer a verdade, só dá pra dizer que é terror porque tem zumbi na parada. Mas ele tem uma história de pai e filha segurando a trama, ou seja, muito drama e tal, então dá pra você assistir com a família ao invés de ficar em casa vendo a retrospectiva do ano.


A MALDIÇÃO DA FLORESTA
(The Hallow, 2015, 1h37)

Direção: Corin Hardy
Elenco: Joseph Mawle, Bojana Novakovic, Michael McElhatton e outros

Até os irlandeses estão fazendo filmes de terror melhor que os americanos, prova disso é A Maldição da Floresta. Isso prova com força total que estamos cansados da mesmice dos filmes de terror dos últimos anos. O brasileiro O Diabo Mora Aqui apostou em lendas brasileiras, e este aqui apostou em lendas irlandesas. Funcionou muito bem, pois à noite, na floresta, longe da civilização, cercado de árvores altas e barulhos estranhos, cara, que medo. Ah, e tem criança, pra variar. Não tem nada mais assustador que criança no meio da floresta à noite. Cruz credo.


Please follow and like us:
Sobre Melissa Correa
Cinema sempre foi minha maior paixão, sempre fez parte de quem eu sou. Quando criança, eu levantava pra ver filmes de terror de madrugada, escondida. Ficava até três da matina (bendito fuso horário de Los Angeles!!) pra acompanhar o Oscar. E salvava cada centavinho pra ver os filmes no cinema. Hoje também curto viajar, beber café e ler, mas o cinema continua em primeiro lugar na minha vida.