QpQ Resenha | Bird Box

“Bird Box” é emocionante, cheio de suspense e merece todo o hype que gerou

Histórias de sobrevivência costumam ter um espaço maior do que se espera entre as produções e também entre os expectadores. Bird Box é a mais nova opção da Netflix para quem é fã desse subgênero, que sucede as histórias clássicas de Stephen King, como O Nevoeiro, ou até o recente Um Lugar Silencioso, que por melhor que seja, não conseguiu criar uma empatia tão grande quanto o filme em questão. Talvez a presença e expertise de Sandra Bullock em parceria com Susanne Bier, tenha feito toda a diferença no projeto.

Com um roteiro de estrutura simples e sem muitas surpresas, o filme nos leva a acompanhar a jornada de Malorie, personagem de Bullock, uma mulher errante, cheia de falhas, mas que usa dessa força de caráter e todo um passado de acontecimentos muito bem amarrados, para mostrar o instinto que o filme precisa de sua protagonista. Na trama, uma série de suicídios começam a acontecer quando criaturas misteriosas são vistas, e quem as olha, não sobrevive.

O melhor do filme é a criação do suspense, que se baseia em apenas mostrar as sensações e a tensão dos personagens que não querem olhar para as criaturas, essas que também nunca aparecem na tela. Essa ferramenta ajuda o roteiro a ficar mais denso e sisudo na medida que a personagem de Sandra Bullock enche a tela de emoção e carrega o filme como nenhuma outra atriz conseguiria. Os coadjuvantes que também seguram muito bem suas funções são Douglas (John Malkovich) e Jessica (Sarah Paulson).

Entretanto, as possibilidades de recursos visuais que poderiam ser explorados numa narrativa tão sensorial como essa, são pouco explorados. O foco acaba ficando em criar base de personagem, o que também não é ruim para se amarrar uma história de forma satisfatória, levando em consideração a plataforma de exibição do longa. Mas também, esse é um dos filmes do serviço de streaming que menos parece uma produção Netflix, que costumam ser todas muito parecidas.

Cheio de pontos positivos, Bird Box consegue entregar toda emoção que constrói durante suas 2 horas, alimenta questões importantes sobre crises existenciais, maternidade, família e claro, sobrevivência. Para Sandra Bullock que sobreviveu a um acidente espacial em Gravidade, enfrentar um demônio que não é visto, é mais uma tarefa cumprida.

Nota:

Please follow and like us:
Sobre Felipe Cavalcante
Formado em RTV, fã de boas músicas e boas histórias, sempre em busca de coisas novas e empolgantes. Obcecado por super-heróis e pela magia do impossível que se torna real nas telas da TV e do cinema.