QpQ Resenha | Curtas – New Horizons

"New Horizons" é a categoria de curtas inovadores

A categoria curtas acaba não recebendo o destaque que merece em alguns festivais. Ainda bem no MyFFF eles têm tanto destaque quanto os longas. Imagina só ter que contar uma história completa em 10 minutos? É para poucos. Então aproveita que aqui você não vai ter a desculpa de não ter tempo pra assistir e confira todos estes curtas incríveis no Festival, divididos em categorias (pra facilitar ainda mais sua vida!).

New Horizons é a categoria de curtas inovadores e que traz algumas tecnologias de ponta para explorarmos de maneiras diferentes a contação de estórias. Se já é difícil contar uma história em 15 minutos, imagina dar opções de ângulos, ou decidir quais vão ser os próximos passos dos personagens, afetando suas vidas? Pois é, não perde esta última categoria de vista não, vamos lá!


A Jornada Interna de Gauguin

Nunca fui muito fã do Gauguin e sua história no Taiti, confesso. Mas suas obras deste período são radiantes, com seus tons de vermelho, amarelo e terra muito vivos, lindos, brilhantes. Agora imagina explorar estas obras de uma maneira diferente, interativa, enquanto ouve o narrador em primeira pessoa narrando suas primeiras impressões na ilha? Pois é, não perca mesmo este curta 360 graus, é impressionante.

Nota:


Palavras Machucam

Uma palavra para este videoclipe megainventivo, que saiu antes de Black Mirror: Bandersnatch: viciante! Mantenha-se longe dele se você estiver repleto de coisas pra fazer, pois com certeza você vai querer traçar algumas vidas diferentes para o personagem principal, que repete o refrão “palavras machucam” enquanto você brinca com a vida dele.

Nota:


O Escritório

Não vi a série toda, apenas 2 capítulos, mas de cara achei a coisa toda muito lenta e exageradamente cheia demais de informações (ainda tô tentando entender). Mas a trama parece interessante. Alguém aí viu a coisa toda?

Nota:


Please follow and like us:
Sobre Melissa Correa
Cinema sempre foi minha maior paixão, sempre fez parte de quem eu sou. Quando criança, eu levantava pra ver filmes de terror de madrugada, escondida. Ficava até três da matina (bendito fuso horário de Los Angeles!!) pra acompanhar o Oscar. E salvava cada centavinho pra ver os filmes no cinema. Hoje também curto viajar, beber café e ler, mas o cinema continua em primeiro lugar na minha vida.