A Bailarina

“A Bailarina” retrata a busca de um sonho na Paris do Século XIX

26.01.2017 │ 06:53

26.01.2017 │ 06:53

“A Bailarina” retrata a busca de um sonho na Paris do Século XIX

Félicie é uma órfã muito enérgica que vive em um orfanato e anseia crescer e tornar-se uma bailarina. Certa vez seu amigo Victor lhe apresenta uma fotografia que retrata a Academia Nacional de Música, em Paris. Então Félicie decide fugir do orfanato e tentar a vida em uma nova cidade, com uma perspectiva.

Caminhando sozinha pelas ruas da cidade, ela finalmente encontra o edifício da fotografia, o que lhe enche os olhos. Ingênua, ela invade o prédio e começa a explorar o local. Consegue ver parte da estrutura e um ensaio de uma das melhores bailarinas da academia, o que alimenta ainda mais o seu sonho. Mas logo vê que não seria fácil ingressar em alguma classe, após ser expulsa pelo guarda do edifício. Então a garota decide se passar por outra pessoa para participar de alguma turma de ballet.

Durante as aulas ela é constantemente criticada por seu professor e notificada que poderá deixar a classe caso não melhore seu desempenho. Prestes a desistir, ela consegue ajuda para tornar-se a bailarina que sempre quis e dedica a maior parte de seu tempo para realizar seu sonho.

Embora o filme conte a história de uma garotinha que anseia ser uma bailarina, senti falta das músicas clássicas durante as apresentações ou ensaios de ballet. O diretor decidiu colocar músicas populares como trilha das cenas musicais, ao invés de manter as clássicas originais que compõem as peças. Essa infeliz decisão fez com que muitas vezes os passos da bailarina não sigam o mesmo ritmo das músicas. Além disso, há alguns erros cronológicos no filme. De acordo com a divulgação da animação, a história se passa no ano de 1879, mas a Torre Eiffel só teve o início de sua construção em 1887.

Por outro lado, a Paris do século XIX é muito bem retratada. É possível ver com detalhes minuciosos a arquitetura da época principalmente quando se trata da Academia Nacional de Música. Até mesmo a Torre Eiffel em construção, mesmo não pertencendo ao ano da narrativa, tem detalhes impressionantes. Os passos da bailarina são muito naturais e correspondem ao ballet clássico, inclusive a postura.

A Bailarina é um bom passatempo. Os pequenos erros da produção não influenciam na trama mas por se tratar de uma animação de época relacionada diretamente com a música, optar trilhas pops para compor a cena não foi uma boa escolha.

Você também pode gostar…

  • Leia mais
    Estados Unidos vs. Billie Holiday
    15.04.2021
  • Leia mais
    O Nascimento de uma Nação
    10.11.2016
  • Leia mais
    Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1
    18.11.2010
Quadro por Quadro