Resenha │ A Vilã

23.11.2017 │ 15:49

Um filme de ação coreano com cenas à lá Hollywood para ninguém botar defeito: essa é a promessa de A Vilã.
Desde sua infância, quando seu pai é brutalmente assassinado, a pequena Sook-hee esteve à mercê de bandidos e organizações criminosas. Na mesma época, ela inicia um treinamento para se tornar uma assassina e demonstra incríveis habilidades destrutivas. Quando seu mentor morre, ela decide se vingar usando toda sua capacidade e é nesse momento que agentes do governo a descobrem e lhe fazem uma proposta: empenhar 10 anos de sua vida em assassinatos de aluguel em troca de assistência e liberdade no fim desse período. Ela aceita, sem saber o que realmente pode acontecer com sua vida.

O início do filme é tudo que o espectador precisa para ficar no mínimo curioso com o resto dele. São cenas intensas de luta, com muito sangue jorrando, mostradas em primeira pessoa num estilo quase gamer. Daí para frente as cenas com mais ação e as mais violentas oscilam na intensidade e ditam o ritmo do filme.
Os personagens e os atores estão bem caracterizados, a ponto de não esquecermos que é uma história oriental, com todo o drama característico dessas produções, mas que ao mesmo tempo tem um toque das produções americanas. A mistura agrada, mas deixa a narrativa em si um tanto confusa pois a quantidade de reviravoltas e descobertas que envolvem a personagem principal são exageradas. Mesmo assim, o conjunto composto por cenários, atuação, efeitos especiais e coreografia valem a pipoca!
Nota:

[wpdevart_youtube]G6TCoVFcjYY[/wpdevart_youtube]

A Vilã

()
País:
Direção:
Roteiro:
Elenco:
Ano:
Duração:

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro