Brooklin │ Resenhas: Quadro por Quadro

Brooklyn

A história de "Brooklyn" mostra como uma viagem além mar pode ser o começo de uma aventura inesperada

11.02.2016 │ 09:18

11.02.2016 │ 09:18

A história de "Brooklyn" mostra como uma viagem além mar pode ser o começo de uma aventura inesperada

A incerteza sobre o futuro é um sentimento difícil, muito mais quando ela representa se estabelecer em outro paí­s. Porém, a curiosidade sempre fala mais alto e o desafio faz com que o viajante queira provar que tudo é possí­vel.

Em Brooklyn, um dos indicados ao Oscar de Melhor Filme este ano, uma jovem Irlandesa irá mostrar como é possí­vel conhecer o novo sem esquecer do passado.

Eilis Lacey (Saoirse Ronan, de Desejo e Reparação) está indo a Nova York pela primeira vez. Ela busca conquistar uma vida que não encontrou em sua cidade natal, na Irlanda, e por isso se lança ao desconhecido. Chegando lá, Eilis se esforça para fazer do Brooklyn sua nova casa mas a saudade da família parece ser maior do que ela pode suportar. É quando ela conhece Tony (Emory Cohen, de O Lugar Onde Tudo Termina) um italiano, e começa a frequentar aulas de contabilidade que as coisas começam a ficar melhor. Porém, ao receber notí­cias da famí­lia, ela se vê dividida entre dois paí­ses, que agora representam o passado e o futuro que ela tanto deseja para si.

Além da indicação de melhor filme, Saoirse Ronan está mais do que a altura da indicação ao Oscar de melhor atriz. Eilis é uma personagem que enfrenta qualquer adversidade sem revolta, sem apelar para o drama. Ela sofre, sente saudades, e tem dificuldade em se adaptar, mas em vez de um rompante isolado o que vemos são seus sentimentos, e isso com certeza é mais forte e deixa a trama interessante.

Um detalhe que mostra como a personagem principal vai se transformando, são as cores que se destacam antes da viagem para NY, durante o período em que ela está lá e depois quando precisa decidir onde ela irá se estabelecer definitivamente. Diferentes tons de verde, vermelho e amarelo caracterizam a personalidade primeiramente insegura de Eilis, depois quando ela está se ajustando à vida nova e finalmente quando está certa daquilo que quer.

Adaptado de um romance escrito por Colm Tóibín, a ideia para a história veio de uma memória de infância do autor quando ele ouviu uma mulher falando da viagem de sua filha da Irlanda para Nova York. O que inicialmente era uma história curta sobre a lembrança virou um grande romance.

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro