Resenha │ Como Você É

08.12.2016 │ 09:14

Como Você é é uma impressionante e promissora estreia para o cineasta Miles Joris-Peyrafitte, de 23 anos. Ele trabalha o seu material, originado de um curta dirigido por ele mesmo em 2014, com a confiança e habilidade de um veterano, mas também com o olhar jovem de quem não parece tão distante dos seus protagonistas retratados na tela.
O drama sensível das angústias adolescentes retratado em Como Você É tem uma qualidade atemporal que faz com que seu cenário, passado nos anos 90, seja bastante específico, mas ao mesmo tempo irrelevante podendo ser assimilado como um filme de qualquer época.

Hollywood está sempre tentando retratar adolescentes, a fim de falar diretamente com eles e ganhar seu dinheiro nas bilheterias, mas raramente consegue retratá-lo na telona com a dignidade e respeito que os farão se conectar diretamente com os personagens.
O filme acompanha a construção de uma relação entre três adolescentes, no início da década de 90, enquanto a trajetória da amizade é revelada através das lembranças díspares revividas e desencadeadas por uma investigação da polícia que permeia as demais cenas do longa.

A investigação começa com Jack (Owen Campbell, de Garotas Inocentes), um garoto bondoso que vive em uma cidade suburbana com sua mãe solteira, Karen (Mary Stuart Masterson, de Tomates Verdes Fritos). Ele tem problemas para fazer amigos. Isso muda quando sua mãe começa a namorar Tom (Scott Cohen, de Plano de Fuga), um ex-fuzileiro naval e pai solteiro de Mark (Charlie Heaton, de Stranger Things), uma espécie de delinquente adorador de Kurt Cobain que cria um vínculo imediato e poderoso com Jack. Esse vínculo alcança níveis ainda mais profundos quando Karen e Tom resolvem morar juntos e Jack e Mark acabam se tornando praticamente irmãos.
Ambos os garotos são marginalizados em sua pequena cidade, atacados por valentões e assim acabam chamando atenção de Sarah (Amandla Stenberg, de Jogos Vorazes), uma menina de família estável que se torna o terceiro elemento do trio num piscar de olhos. Eles fogem da escola, fumam maconha e passam por questões que vão além da amizade. Eles aproveitam sua adolescência ao extremo — mas acabam ameaçados pelo comportamento controlador e violento de Tom.

À medida que a história se desdobra em longos flashbacks jogados no meio de seus interrogatórios policiais, o suspense começa a se desenvolver e queremos muito saber o que realmente aconteceu e quem é o culpado. A vítima torna-se clara através de um processo de eliminação (apenas um personagem não é interrogado), mas qual foi o crime e o motivo permanecem um mistério por grande parte da projeção.
Como Você é está longe de ser uma produção fácil de se vender comercialmente e a presença de Charlie Heaton, que fez sucesso em Stranger Things, pode ajudar na tarefa. De qualquer forma, é um longa que merece ser visto e, embora lembre muito o cinema de Gus Van Sant (Elefante), ele acha sua própria voz e assim não deve ter dificuldades para se conectar com os jovens que se verão refletidos nos personagens.
Nota:

[wpdevart_youtube]Ps075Hb5YH8[/wpdevart_youtube]

Como Você É

()
País:
Direção:
Roteiro:
Elenco:
Ano:
Duração:

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro