Easy - 1ª Temporada │ Resenhas: Quadro por Quadro

Easy – 1ª Temporada

Série da Netflix fala sobre a naturalidade dos relacionamentos contemporâneos.

23.09.2016 │ 12:52

23.09.2016 │ 12:52

Série da Netflix fala sobre a naturalidade dos relacionamentos contemporâneos.

A dinâmica entre um casal aparece com a convivência, e não se engane se você acha que tudo é perfeito com a presença do amor. Na verdade todo o contexto da vida individual dessas duas pessoas, que agora resolveram ficar juntas, pode influenciar em decisões e rotinas que talvez nunca se ajustem ou que impliquem em discordâncias e soluções ineficazes como tapa buraco. Seguindo os padrões das comédias de situação Master of None e Love, chega a Netflix mais uma série original que conta histórias de pessoas da classe média de Chicago e seus relacionamentos. Incluindo sexo, filhos, trabalho, igualdade de gêneros, intervenções cotidianas e até o aplicativo Tinder.


Easy, é dividida em 8 episódios com títulos bem sugestivos, cada um deles fala sobre uma situação com personagens diferentes que compartilham uma coisa em comum, a cidade. Dentro da visão do criador Joe Swanberg, a série passa o sentido de realidade sem dar sermão, mas sim através do olhar dos personagens que estão vivendo aquela situação. Divertido e inteligente, cada conto narra o que alguém ou até você mesmo já vivenciou e isso aproxima o público, além de dar uma certa vergonha alheia. Alguns episódios são arrastados demais e com diálogos que não dizem nada e tentam construir o ponto de ápice do capítulo com improvisos, especialmente na terceira trama com a participação de Dave Franco, mas tirando isso, tudo segue bem e com atuações tão naturais e soltas que você se sente parte daquela vida. As cenas de sexo também seguem uma linha diferente do que de costume, há uma naturalidade maior tanto na parte de se despir quanto no ato, que disfarça o ensaio.


A segunda trama de Easy é a que mais se destaca junto com dois nomes desconhecidos do elenco. Chase (Kiersey Clemons) e Jo (Jacqueline Toboni) formam um casal jovem e lidam com questões de aceitação que serve para todos os outros. É o mais próximo em termos de qualidade se comparado com Master of None, por exemplo. As comédias de situação estão evoluindo desde Friends, e cada uma atinge uma geração e um momento de abertura para certas narrativas que ainda não foram contadas. Easy, escancara as manias e as dinâmicas entre casais diferentes que se envolvem numa em relações que não chegam com um manual de instrução, precisam ser encaixadas diariamente.

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro