Resenha │ O Dono do Jogo

28.04.2016 │ 15:18

Xadrez é um esporte (sim! Não é porque os jogadores estão sentados que não podemos chamar o jogo de esporte!) que exige concentração, estratégia e muita, muita mesmoooo, paciência.
Desconhecido pela grande parte da população mundial, o jogo desenvolve muitas habilidades em crianças e pode distrair jovens e idosos (em várias cidades vemos os velhinhos jogando em uma praça, ou ainda em bibliotecas!)

Fiz uma pesquisa sobre os gênios loucos (aqueles humanos reconhecidos por algum grande feito mas que cometeram algum tipo de atitude que foge da normalidade) e vou citar alguns que nós conhecemos a história! Van Gogh, John Nash (Uma mente Brilhante), Edgar Allan Poe, Ernest Hemingway, Tennessee Williams, Ludwig Van Beethoven, Lincoln, Isaac Newton são alguns conhecidos nomes que tem em sua história transtornos, alcoolismo entre outros problemas. Mas não podemos negar seus feitos para humanidade!
Bobby Fischer, o biografado de O Dono do Jogo, pode ser considerado um gênio do xadrez. Com um QI de 187 (uau!!!) sua inteligência nunca foi contestada, suas vitórias e manias também não.
Considerado estranho desde a infância, aprendeu o jogo e dedicou-se a decorar jogos dos mais famosos enxadristas do mundo em sua época. Tinha gravado em seu cérebro as próprias partidas, lembrando datas, locais e erros que seus adversários cometeram.
02ODonodoJogo
Os soviéticos eram considerados os reis do xadrez e Boris Spassky (Liev Schreiber) era tido como invencível. Mas eis que Bobby Fischer (Tobey Maguire), jovem fenômeno norte-americano, o desafia no Campeonato Mundial de 1972, em plena Guerra Fria. EUA e URSS se enfrentam no tabuleiro em Reykjavík, capital da Islândia, e apenas um enxadrista sairá vencedor.
Tobey Maguire (o eterno Homem Aranha da trilogia de Sam Raimi) representa com maestria todas as angustia e manias de Bobby Fischer, na época em que o governo queria distrair sua população, os EUA fazem que o xadrez seja um motivo de grande alegria para a população. Enquanto a guerra fria acontece o presidente patrocina os jogos e desafios e distrai a população!

Aqueles que estudaram um pouco de xadrez, movimentos, grandes profissionais do esporte devem ficar animados com essa produção. Confesso que pouco se aprende, mas podemos entender um pouco sobre os desafios de uma mente!
A direção de Edward Zwick (Amor & Outras Drogas) deixa o filme um pouco arrastado, em alguns momentos é possível se distrair. A trilha sonora não atrapalha e cria bons momentos de tensão necessários para contar a história!
Aqueles que gostam de saber um pouco da mente humana tem obrigação de ver o filme. Quem gosta de xadrez e já ouviu falar em Fischer pode ir ao cinema e se divertir com coisas que só quem conhece o jogo vai entender! Pra quem não conhece muito bem, mas se encanta com estratégias vale a pipoca e o refrigerante!
Nota:

O Dono do Jogo

()
País:
Direção:
Roteiro:
Elenco:
Ano:
Duração:

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro