Uma Noite de Crime: Anarquia │ Resenhas: Quadro por Quadro

Resenha │ Uma Noite de Crime: Anarquia

04.12.2014 │ 08:19

E o lançamento de terror desta semana fica por conta de Uma noite de crime: Anarquia. Ainda não conhecia a franquia, então confesso que torci o nariz quando ouvi falar desta sequência. Corri ver o primeiro filme – Ethan Hawke, Lena Headey e um conceito futurista bem diferente de tudo que já tinha ouvido falar em filme de terror: uma vez por ano, os Estados Unidos de 2020 e alguma coisa permite que seus cidadãos purguem (o nome original do filme é The Purge), ou seja, limpem suas almas, se livrem de toda raiva acumulada, matando pessoas. A ideia é linda, genial, o filme começa bem, mas cai na mesmice, e fica bem clichezão.
Mas peraí, não estamos aqui pra falar de filme do ano passado, mas, sim, do que vem pras telonas hoje! Diferente do primeiro filme, Uma noite de crime: Anarquia convence. Tem história, tem suspense, tem terror, tem gore, tem crítica à cultura armamentista dos EUA, tem cena estilo “Hostel” versus “Gladiador” com armas de fogo, tem tudo! (Não, peraí, não tem mais Ethan Hawke – buááááááá!) A história começa algumas horas antes da noite de purgação, e seguimos alguns personagens, que se cruzam e vão viver a noite mais terrível (e sangrenta) de suas vidas.
Claro que o filme não é perfeito, tem uns furos, tem uns clichêzinhos (quem aí já viu um filme de terror sem clichê que atire a primeira pedra!!!), mas tudo dentro dos conformes. No geral, o filme é muito bom, e vale a pena, sim, a ida ao cinema.

Uma Noite de Crime: Anarquia

()
País:
Direção:
Roteiro:
Elenco:
Ano:
Duração:

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro