Uma Razão Para Recomeçar │ Resenhas: Quadro por Quadro

Resenha │ Uma Razão Para Recomeçar

19.10.2017 │ 10:51

"Uma Razão para Recomeçar" não te dá nenhuma razão para assisti-lo

Sabe aqueles romances bem piegas que te fazem acreditar que o amor é para sempre? Uma Razão para Recomeçar até tenta, mas ao invés de te fazer acreditar vai é te fazer querer cortar os pulsos com toda a pieguice do longa e com a péssima atuação do seu elenco.

No filme, Ben (Jonathan Patrick Moore, da série Blindspot) conheceu Ava (Erin Bethea, do péssimo Cartas para Deus) aos sete anos quando ela estava de pé na entrada de sua garagem. À medida que o tempo passa, os dois viajam juntos através das estações da vida, até que ocorre uma tragédia que deixa todo o seu futuro em perigo.

Costumo dizer que existem filmes que parecem uma propaganda de margarina estendida, onde todos são felizes e não há nenhum conflito. Uma Razão para Recomeçar está mais para um filme de propaganda de farmácia, onde o problema existe, mas há uma tentativa para saná-lo, mesmo que não haja solução e nem profundidade na situação porque você não se importa com os personagens em momento algum e nem acredita na realidade daquele romance forçado.

O elenco não funciona, a trilha é péssima, a fotografia é previsível, a direção não sabe pra onde vai e a lista de defeitos do longa continua…

Vale mais assistir um episódio de uma série hospitalar do que Uma Razão para Recomeçar (The Good Doctor tá indo super bem, inclusive)!

Uma Razão Para Recomeçar

(New Life)
País: EUA
Direção: Drew Waters
Roteiro: Erin Bethea, Candice Irion, Josh Spake
Elenco: Harriet Divine, Jonathan Patrick Moore, Erin Bethea
Ano: 2016
Duração: 1h28

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro