Um Grande Silêncio

13.01.2017 │ 17:37

13.01.2017 │ 17:37

Mais um ano que o My French Film Festival apresenta a ótima mostra A Woman’s Life (Uma Vida de Mulher, em tradução livre) e Um Grande Silêncio é um dos filmes mais poderosos da curadoria. Dirigido por Julie Gourdain, a história mostra Marianne (Nina Mazodier), em 1968, chegando em um convento dedicada para meninas grávidas. Essas instituições eram bastante comuns até poucas décadas atrás e eram onde as famílias colocavam as moças de família para que não fossem julgadas aos olhos da sociedade.

Gourdain delineia de forma sensível a figura dessas jovens – em boa parte, ainda adolescentes – em relação a gravidez, as obrigações sociais e a sororidade. O mais assustador é pensar que a Igreja fingia oferecer um serviço de caráter humano, mas na verdade apenas pensava no dinheiro que as famílias aplicavam ali em nome de falsa moral e bons costumes. É bastante paradoxal pensar que no mesmo ano que Marianne – de família rica – é colocada nesse lugar, Paris era tomada por manifestações de estudantes clamando por liberdade e no mundo as mulheres começavam a conquistar direitos. Um Grande Silêncio é delicado e triste, principalmente se tentarmos deslocá-lo do tempo e percebermos que, ainda, muitas jovens são castigadas por ter uma vida sexual e a elas não é dado nem o direito de escolha.
Nota:

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro