Music | Quadro por Quadro

Music

Controvérsias a parte, "Music" é uma bela de uma estreia para uma diretora principiante

04.05.2021 │ 13:37

04.05.2021 │ 13:37

Controvérsias a parte, "Music" é uma bela de uma estreia para uma diretora principiante

Music é a estreia da cantora e compositora Sia na direção de uma obra cinematográfica. É um drama musical estrelado por Maddie Ziegler como a personagem título, uma jovem adolescente autista que precisa ser criada por sua distante meia-irmã Zu (interpretada por Kate Hudson, de Nine) depois que sua avó morre repentinamente.

Zu mal consegue cuidar de si mesma, pois é uma viciada em recuperação e também é uma traficante de drogas. Ela, no início, tem sérios problemas sem ter a menor ideia de como cuidar da irmã e de suas necessidades, mas logo encontra algum tipo de ritmo com a ajuda dos vizinhos George (interpretado por Héctor Elizondo, de Noiva em Fuga) e Ebo (interpretado por Leslie Odom Jr., de Uma Noite em Miami…).

Houve muita controvérsia em torno deste filme por dois motivos, o primeiro sendo a escalação da personagem-título, Music. Maddie Ziegler é bem conhecida por Sia porque ela é a “cara” da cantora em muitos de seus videoclipes, mas ela mesma não está dentro do espectro autista. Ela é uma atriz/dançarina neurotípica que tenta retratar alguém com autismo. O outro motivo tem a ver com as cenas em que Music tem que ser contida porque ela está “fora de controle” e “não pode ser manuseada”. Isso pode ser altamente problemático para algumas pessoas na comunidade autista, bem como para outras que não concordam em ver uma jovem angustiada sendo contida e sufocada por alguém maior do que ela.

O personagem de Odom, Ebo, é o primeiro visto a fazer isso, e mesmo que Zu pergunte a ele, com lágrimas nos olhos, se ele a está machucando, ele responde que não está e que ele está simplesmente “esmagando-a de amor”. Ele faz isso como se fosse normal, como se Music estivesse acostumada a isso, mesmo que ela ainda se esforce e esteja claramente angustiada com a situação. Sia comentou, pediu desculpas e deu suas explicações sobre esses assuntos.

O filme em si é muito intrigante na forma como é montado, incluindo números musicais que homenageiam a criatividade de Sia em muitos de seus videoclipes, além de seu senso estético (talvez aqui o motivo para não termos uma atriz autista como personagem principal). As cenas musicais dão uma noção do que se passa dentro da cabeça de Music (bem como de outros personagens do longa). Essas cenas são coloridas, vibrantes e empolgantes, quase como a pintura de um arco-íris em aquarela.

Apesar da polêmica do filme, Music, no geral, é uma bela obra cinematográfica e uma grande conquista para uma diretora estreante.

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro