Resenha │ Um Instante de Amor

06.06.2017 │ 20:19

É de conhecimento geral que os anos 50 não foram os melhores anos para ser uma mulher. Com a revolução sexual a mais de uma década de distância, uma mulher que desafiasse as regras era condenada ao ostracismo da sociedade ou a um casamento com o primeiro homem que lhe propunha. É o que aconteceu com a camponesa interpretada por Marion Cotillard, em Um Instante de Amor.

No filme, Gabrielle (Cotillard) é uma mulher bela e solitária que não sabe lidar muito bem com seus impulsos sexuais. Preocupada com a sanidade mental da filha, cada vez mais perturbada, sua mãe arma o casamento dela com o pedreiro José (Alex Brendemühl). Após sofrer um aborto e descobrir que tem problemas renais, Gabrielle vai se tratar durante algumas semanas numa clínica e encontra a paixão que jamais teve pelo marido em um tenente à beira da morte, chamado André Sauvage (Louis Garrel).
Embora Cotillard faça uma Gabrielle um pouco autocentrada demais, seu desempenho é envolvente ao ponto de fazer a direção de Nicole Garcia, mesmo que preguiçosa, um pouco melhor. Este é mais um estudo de personagem, mas os fãs de romances irão apreciá-lo, especialmente por Louis Garrel.

O roteiro de Garcia e Jacques Fieschi, baseado no best-seller da italiana Milena Agus, mostra como a busca da protagonista por fortes emoções impede-a de ver o grande amor que já possuiu. Mas a alma do filme reside em vê-la não funcionar: ela imaturamente comete erros e expressa obstinadamente suas necessidades sexuais, mesmo que os resultados sejam invariavelmente ruins. Em outras palavras, há muito aqui que os espectadores modernos podem se relacionar.
O desempenho de Cotillard é incrível e enriquece a personagem com a profundidade de uma única obsessão. No entanto, é muito difícil se identificar ou até gostar de Gabrielle, devido ao seu total desrespeito pelos sentimentos alheios. Em especial ao seu marido José, que é forçado a testemunhar as obsessões dela. Mas Gabrielle e André tem uma história real ou sua história de amor é destinada a tragédia? O fim depende de uma revelação surpreendente e conclui o conto de uma forma satisfatória, embora conservadora.
Nota:

[wpdevart_youtube]yMUPqBtYRWQ[/wpdevart_youtube]

Clique para ver a cobertura completa do Festival

Um Instante de Amor

()
País:
Direção:
Roteiro:
Elenco:
Ano:
Duração:

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro