Tudo o que Você Podia Ser

Onde assistir
“Tudo o que Você Podia Ser”: Finalmente um filme onde gays e trans podem sonhar com o futuro (que é possível e realizável)!!!!

Aqui vão algumas informações rápidas sobre o filme:

  1. Mistura técnicas de documentário com ficção.
  2. Foi dirigido por Ricardo Alves Jr.
  3. Há cenas fortes, com agressão psicológica e consumo de drogas.
  4. Retrata bem a realidade de muitos gays no Brasil.
  5. Possui um viés de superação, algo incomum dentro dessa temática.
  6. Os personagens são reais.

 
Quala história de “Tudo o que Você Podia Ser”?

É o último dia de Aisha em Belo Horizonte. Acompanhamos a despedida na companhia de suas melhores amigas: Bramma, Igui e Will. Por meio do cotidiano e dos encontros entre as personagens, o filme tece um retrato afetuoso sobre a família que se escolher ter através do valor da amizade.

Tudo vai ficar bem.

Há 6 anos Pablo Vittar (uma cantora drag) lançava sua música Indestrutível, sobre a superação da dor do preconceito, que vem com o tempo e com o amadurecimento. De fato, a grande maioria dos homossexuais possuem trajetórias marcadas por violência e abandono, prato cheio para filmes com finais tristes. Mas atualmente a comunidade LBGTQIAP+ tem experimentado um momento de ressignificação. Seja com as histórias individuais dos seus membros, ou de forma coletiva, através do surgimento de novos ícones representativos, como a própria Pablo Vittar e de criadores de conteúdo.

No Instagram e Tiktok, Marcos Lucindo viralizou interpretando personagens como a babá que acolhe carinhosamente uma criança gay. Os vídeos receberam muitos comentários de pessoas que de alguma forma se identificaram com a criança, ao mesmo tempo em que se lembravam dos seus próprios passados. A maioria esboçou o desejo de ter recebido amor familiar, de inclusão e de liberdade. Talvez a suas vidas teriam se desenvolvido de outra maneira.

Tudo o que Você Podia Ser se insere dentro desse movimento positivo, ao mostrar personagens que estão superando o preconceito e lutando pelos seus sonhos. É inspirador, e aquece o nosso coração em saber que tudo vai ficar bem.

O naturalismo que enriquece o filme perde o brilho em alguns momentos

Mas não atrapalha a experiência de quem está assistindo. A maioria das cenas parece ter sido improvisadas, e capturadas com muita maestria pelo diretor Ricardo Alves Jr. Esse tipo de trabalho requer um domínio técnico muito grande, e uma sensibilidade enorme, pois é necessário saber o que capturar e o que não capturar. Esse conhecimento não se aprende em escolas de cinema ou cursos de audiovisual. É um feeling que o diretor precisa nascer com ele. E Ricardo Alves Jr. definitivamente foi abençoado com esse dom.

Essas cenas são tão verdadeiras que quando intercaladas com outras, que foram criadas e roteirizadas para promover certo clímax, acabam se destoando bastante. Não é que essas cenas roteirizadas sejam ruins, mas comparativamente com as improvisadas elas perdem muito do seu valor.

Independentemente disso, Tudo o que Você Podia Ser continua sendo uma obra sensível e verdadeira.

Vale a pena ver nos cinemas?

Com certeza! Todas as cenas no filme já aconteceram e continuam acontecendo inúmeras vezes com pessoas reais na vida. E é tão bonito perceber que mesmo com tanta luta, aquelas pessoas estão se superando, e acreditando no amor, na carreira, e na amizade.

Você também pode gostar...