A Festa de Despedida

03.09.2015 │ 14:30

03.09.2015 │ 14:30

Filme israelense dirigido em parceria por Tal Granit e Sharon Maymon, A Festa de Despedida é uma comédia dramática sobre um grupo de amigos da terceira idade que moram em uma casa de repouso em Jerusalém e decidem ajudar um amigo a morrer com mais dignidade. Sim, gente, é uma comédia sobre eutanásia. Já na primeira cena do filme, Yehezkel (Ze’ev Revah) liga para uma senhora chamada Zelda com uma voz que a faz acreditar que é Deus. Ela diz que está sofrendo, mas ele lhe recomenda continuar tentando melhorar do câncer que possui, pois não tem mais espaço no céu (hahhahaha não tá fácil).
Max (Shmuel Wolf) é um senhor que sofre de câncer e gostaria de acabar com seu sofrimento. Sua esposa, Yana (Aliza Rozen), não aguenta mais vê-lo nesse estado e procura uma saída para ajuda-lo a morrer, embora a esposa de Yehezkel, Levana (Levana Finkelshtein) seja contra a ideia. Mas existe alguém no hospital com uma invenção que permite ao paciente morrer com piedade: ninguém menos que Yehezkel.
Ele e a turma de amigos da casa de repouso então procuram o Dr. Daniel (Ilan Dar) – que é na verdade um veterinário hahahha – para aperfeiçoar a invenção e dar paz ao pobre Max. Nesse meio tempo, o quadro de Levana – que possui Alzheimer em estágio avançado – piora e ela começa a questionar se de fato a eutanásia é uma saída para o sofrimento.
A Festa de despedida tem ótimas cenas de comédia até mais ou menos o meio, embora não tenha um acompanhamento musical, uma trilha que se preze, o que torna ainda mais estranho quando os personagens desatam a cantar em uma cena no carro. Falta mais equilíbrio entre o humor e o drama, esse último tomando a dianteira na segunda parte do filme. Mas vale pela originalidade do tema, pelas ótimas piadas e a performance dos atores.

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro