Bob Esponja: Um Herói Fora d'Água

05.02.2015 │ 20:15

05.02.2015 │ 20:15

Vocês estão prontas crianças?
Estamos capitão!
Eu não ouvi direito…
Estamos capitão!
É, esta é mais uma aventura de um dos personagens mais querido por crianças e adultos (confessa, você adora ele!!). A diferença é que esta, como o próprio título diz, se passa também fora da água. Em Bob Esponja: Um herói fora d’água, o cara das calças quadradas vai à superfície com sua turma (mais o Plankton, que normalmente é o vilão da história) para salvar a comunidade da Fenda do Biquíni, que entrou em colapso depois que a fórmula do hambúrguer de siri desapareceu.
Nada disso que eu falei aí em cima faz sentido? Ah, esquenta, não! As piadas do filme não vão ficar menos engraçadas porque você nunca assistiu a um episódio de Bob Esponja. Mas é bom lembrar uma coisa: o humor do desenho e deste filme é bem infantil, um slapstick que vai fazer você rir de coisas idiotas. Nada profundo, nem com segundas intenções, nem um pouco inteligente.
Ah, também não vamos avacalhar. A velha piada de andar na ponta dos pés (porque a ideia é não fazer barulho) e o companheiro está acompanhando as passadas com um piano ainda é engraçada. E o golfinho protetor do Sistema Solar é bem nonsense, mas é sensacional (se bem que é a mais pura realidade, pois acredito piamente nas teorias do Dr. Douglas Adams).
Tá bem, tá bem… não é seu tipo de animação. Você prefere uma coisa mais Disney, ou Pixar, com profundidade, momentos dramáticos e piadas inteligentes, né? Ok, tudo bem. Mas as crianças tem motivo de sobra pra amar o filme, que possuir muitos objetos caindo na cabeça dos personagens, ou o Sr. Sirigueijo vestindo roupas de couro, e um Antonio Banderas fazendo um pirata cheio de trejeitos (a la Sparrow, em Piratas do Caribe) que arranca muitas risadas. E tem até piada de passarinho fazendo cocô (e essa foi a hora em que a sala de cinema inteira caiu na gargalhada, e criança rindo é uma lindeza!).
Fora as piadas, o filme (apesar de ser bem nonsense, ao bom estilo de seus episódios para a TV) tem um roteiro bem amarradinho e criativo. A transição dos personagens do fundo do mar (quando são animação) para a superfície (quando mistura liveaction e computação gráfica) é bacana, e a interação entre personagens reais e de computação rende boas risadas.
Então fica a dica pro final de semana: arranja umas crianças pra levar ao cinema e corre conferir o filme. Tá lindão, tá (bem idiota) de engraçado, com direito a muitas aventuras, risadas e até uma rap battle entre gaivotas e um golfinho no final.

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro