Especialista em Crise

30.03.2016 │ 22:29

30.03.2016 │ 22:29

Nem tudo que reluz é ouro, já dizia o ditado. E na política a gente sabe que isso funciona muito bem. O candidato tem pinta de ser o que é necessário em certo momento para a cidade, o estado, o país, mas aí, depois de eleito, ele acaba mostrando a verdadeira face (senão as garras). E depois de assistir Especialista em crise, o novo filme da Sandra Bullock, você vai ficar um pouquinho mais impressionado ainda com o tema (impressionado porque “mais decepcionado” é quase impossível hoje em dia). Infelizmente, você não vai achar a atuação da atriz ou a qualidade do filme incríveis, mas nem tudo é perfeito nesse mundo.
01
O filme acompanha Jane Bodine (Sandra Bullock), uma consultora política que sai da aposentadoria para ajudar um candidato, Pedro Castillo (Joaquim de Almeida), que não tem chance alguma de ganhar, a ser eleito presidente da Bolívia. Jane não está levando a coisa toda muito a sério até ver que o candidato com mais pontos na pesquisa está sendo assessorado por um antigo rival, Pat Candy (Billy Bob Thornton). E o resto é história.
OUR BRAND IS CRISIS
O filme tinha tudo para ser uma incrível crítica social. Uma comédia de humor negro que enfia o dedo em uma ferida recorrente em muitos lugares do mundo: a construção de um personagem perfeito para um determinado momento político de um país. E sabemos que a mídia e assessores experientes fazem miséria nesse sentido. “Olhe assim”, “fale isso”, “sorria dessa maneira”, “chore”, “ria”, “arregace as mangas”, “não faça isso”, “faça aquilo”. É incrível como é fácil manipular as massas com estratégias altamente eficazes (e tremendamente batidas!). E é interessante rever tudo isso em Especialista em crise, com Bullock dando um show de conhecimento como especialista em manipular figuras políticas e fazê-las ganhar eleições. Apesar de convencer como Jane, a atriz tem que seguir um roteiro, e o roteiro não sabia muito bem pra onde ia, e o resultado não foi lá muito bom.
O filme começa bem, mas aí não sabe se vai pra comédia pastelão, ou se fica sério, ou se vira dramalhão, ou se… e os personagens não cagam nem saem da moita… não convencem, ou não são muito simpáticos, só sei que você termina o filme querendo que todos morressem, porque tá nem aí pra nenhum deles.
03
Bom, se vale a pena ver no cinema? Acredito que não. O filme acaba sendo chato, em alguns momentos arrastados. Tem uns momentos que você vai rir de gargalhar, mas não são muitos. A verdade é que não sei bem o que eles quiseram com este filme, mas a dica é esperar ele chegar no Netflix pra conferir 😉
Nota:

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro