Ex_Machina: Instinto Artificial

08.02.2016 │ 13:24

08.02.2016 │ 13:24

Diversos filmes já mostraram quantas diferentes faces pode ter uma máquina com inteligência artificial. Desde clássicos cinematográficos até os mais recentes longas, todos despertam nossa curiosidade e nos fazem pensar em como seria interagir com uma dessas maravilhas tecnológicas. Ex_Machina: Instinto Artificial mostra essa relação e vai além.
Ganhar o concurso da empresa Bluebook, a maior do ramo de ferramentas de busca online, foi o que permitiu a Caleb Smith (Domhnall Gleeson, de Star Wars – O Despertar da Força) conhecer seu CEO, Nathan Bateman (Oscar Isaac, também de O Despertar da Força). Ele passará uma semana em sua casa nas montanhas acompanhando o dia a dia do presidente. Ao chegar até o isolado local em que ele mora, Nathan revela que espera que Caleb participe de um experimento: aplicar o Teste de Turing na melhor de suas criações, Ava (Alicia Vikander, de O Agente da U.N.C.L.E.), uma robô com inteligência artificial. O teste consiste em distinguir uma máquina de um humano e quando Caleb questiona o chefe quanto ao objetivo da tarefa, uma vez que ele sabe o que Ava é, ele responde que deve fazer uma análise de relacionamento. Sem saber, Caleb está entrando em um jogo extremamente perigoso, em que talvez não possa confiar em ninguém, sendo humano ou máquina.
machina 2
Dividido entre filmagens na Noruega e em Londres, o filme tem um enredo feito para conduzir o espectador a descobertas junto com o personagem principal, mas com aquele toque de suspense que a ficção científica conhece tão bem.
Os diálogos nos fazem imaginar quais seriam as possibilidades caso o encontro entre humano e inteligência artificial realmente acontecesse e, mais importante, quais seriam as consequências. Os atores não só atuaram muito bem juntos como também ficaram muito adequados a seus papéis, então a personalidade de cada personagem está bem representada.
machina 3
Estreia como diretor de Alex Garland, que anteriormente participou de A Praia, Não Me Abandone Jamais e outros roteiros, Ex_Machina: Instinto Artificial nos mostra que recriar a natureza humana é um ato incrível de extrema habilidade que prova nosso desenvolvimento, mas até que ponto queremos nossa imagem e semelhança recriada? Assista ao filme, que vale cada pipoca.
Nota:

[wpdevart_youtube]BLYDc0cnXUg[/wpdevart_youtube]

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro