Papa Francisco: Conquistando Corações

09.03.2017 │ 08:01

09.03.2017 │ 08:01

Com a direção de Beda Docampo Feijóo, Papa Francisco: Conquistando Corações (coprodução Espanha/Argentina) é uma biografia que mistura ficção com documentário. O filme narra trechos da vida do argentino Jorge Mario Bergoglio, desde sua infância até se tornar chefe da igreja católica, como Papa Francisco.
Papa Francisco: Conquistando Corações é claramente um filme de propaganda e culto à persona do padre Jorge Bergoglio, o que vai contra ao que o próprio personagem, o papa, prega e a acredita. Bergolgio, ou Papa Francisco, afirma defender a vontade do espirito contra as vontades do ego, que infelizmente acaba sendo vangloriado em demasia durante o filme.

Obviamente a história é sobre o novo papa, então é difícil não mostrar os principais feitos de Bergoglio durante sua vida religiosa. Entretanto, o filme constrói uma narrativa em que tais feitos sejam supervalorizados, elevando a pessoa do papa a quase uma estrela do pop (é possível que muitos consigam chorar quando Bergoglio se tornar papa).
O roteiro faz isso, ele brinca com as emoções ao ponto de você torcer para que o papa seja ele, e não Joseph Ratzinger ou qualquer outro, mesmo sabendo que é isso o que realmente irá acontecer já que o filme é um olhar para o passado. É possível que muitos saiam do cinema adorando Papa Francisco ou talvez rezando para o próprio. A construção do personagem do papa como um ser inabalável, justo e pouco humano é muito eficaz. Parabéns aos roteiristas.

A fotografia alimenta ainda mais esse sentimento heroico em torno de Bergoglio. São cenas e mais cenas de construções enormes, prédios históricos, a arquitetura da grandeza. Bergoglio é Buenos Aires, mas Buenos Aires não é Bergoglio (a cidade é corrupta, ele não!). A fotografia é bastante publicitária (inclusive a tipografia), o que faz parecer um belo e demorado comercial. O que não deixa de ser bonito. O filme é um espetáculo emotivo de primeira. Tudo funciona bem. Apenas algumas interpretações deixam a desejar, mas tudo bem!
Quem é católico vai A-MAR! Quem não é corre o risco de virar católico. E quem não conhecia o Papa Francisco pode começar a torcer para o papa retornar ao Brasil. Você provavelmente ganhará um novo ídolo e passará a chamar a visita do papa de tour, estilo estrela do rock.
Nota:

[wpdevart_youtube]q8X6t7BI_Cg[/wpdevart_youtube]

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro