Resenha │ Ninguém Está Olhando

22.11.2017 │ 17:57

"Ninguém Está Olhando" é um filme sobre identidade interpretado com maestria

Ninguém Está Olhando, novo filme de Julia Solomonoff (Hermanas), é um filme sobre identidade e como se espera que em alguns casos você se livre dela para se adequar ao seu redor.

No filme, que foi sucesso no Festival de Tribeca, em Nova York, Nico (Guillermo Pfening, de Dolores – Uma Mulher, Dois Amores) é um ator argentino que tomou uma decisão que pode mudar sua vida para sempre: após romper de maneira abrupta o relacionamento às escondidas que tinha com Martin (Rafael Ferro, de Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual), seu produtor na série de TV Rivales, decidiu abandonar sua carreira promissora para começar do zero em Nova York. Apalavrado com um filme que será rodado por um expoente do novo cinema mexicano, ele precisa encontrar meios de se manter na cidade enquanto as filmagens não começam. Para tanto, cuida do bebê de uma amiga e aplica pequenos golpes aqui e ali.

Solomonoff é conhecida por seu cinema focado em pessoas, mas com Ninguém Está Olhando a diretora está ainda mais focada nas questões de identidade. Como o lugar em que estamos afeta quem nós somos? Como percebemos o diferente e o confrontamos? Essas são apenas duas questões exploradas na coprodução entre Argentina, Colômbia, Brasil, EUA e França.

Pequenas mentiras são contadas, mas no frigir dos ovos uma bola de neve vai se formando e ela só aumenta. Guillermo Pfening, premiado no Festival de Tribeca pelo papel, vai construindo um Nico que te faz querer que um balde de realidade caia sobre o personagem e ele perceba as cagadas múltiplas que vem fazendo. Por isso, um momento que é catártico para o personagem se torna catártico também para o espectador.

A performance de Pfening, que está em todas as cenas do filme, é intensa, porém comedida, mas cheia de profundidade, mesmo quando você quer bater no personagem para que ele admita seu fracasso.
Ninguém Está Olhando pode não ser o filme mais memorável dos últimos tempos, mas trata de temas interessantes com uma intensidade sem igual.

Ninguém Está Olhando

(Nadie Nos Mira)
País: Argentina, Colômbia, Brasil, EUA, França
Direção: Julia Solomonoff
Roteiro: Christina Lazaridi, Julia Solomonoff
Elenco: Guillermo Pfening, Elena Roger, Rafael Ferro
Ano: 2017
Duração: 1h42

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro