Warcraft – O Primeiro Encontro de Dois Mundos

02.06.2016 │ 16:43

02.06.2016 │ 16:43

Azeroth sempre viveu em paz, até a chegada dos guerreiros Orc. Com a abertura de um portal, eles chegam à nova Terra com a intenção de destruir o povo inimigo e tomar a região para si. Cada lado da batalha possui um grande herói, e os dois travam uma disputa pessoal, colocando em risco seu povo, sua família e todas as pessoas que amam.
Os orcs, magos e guerreiros presentes na duradoura franquia de games chegam aos cinemas em uma aventura 3D tão cartunesca e parecida com um jogo que somente os fãs da série devem aturar as duas horas de efeitos computacionais (e olhe lá!).
01Warcraft
Concentrando-se no início da saga Warcraft dos games, a adaptação cinematográfica reflete bem a estrutura do primeiro jogo – que fez um grande sucesso como RPG multiplayer online, onde o jogador escolhe um avatar de um dos lados do conflito e joga contra outras pessoas mundo afora.
Tem muita coisa acontecendo na adaptação Warcraft – O Primeiro Encontro de Dois Mundos, e esse não é o maior dos problemas, já que o filme consegue trazer uma aventura na qual ambos os lados possuem mocinhos e vilões, e você consegue entender as motivações de ambos os lados, assim como em Capitão América: Guerra Civil. O problema é que são muitas reviravoltas, todas elas previsíveis e que não nos conectam com os acontecimentos ou com os personagens envolvidos.
02Warcraft
O diretor Duncan Jones, fã confesso da série de games e responsável pelo incrível Lunar, leva muito tempo para construir os momentos dramáticos e, quando consegue, é interrompido por um ponto desnecessário da trama – que deve estar ali apenas como prelúdio para uma potencial sequência. O filme quer tanto se tornar uma franquia que se esquece do mais importante: fazer deste primeiro longa um ótimo exemplar para ser venerado por uma nova legião de fãs que garantiriam as continuações.
A computação gráfica e a captura de movimentos dos personagens animados está incrível a ponto de ofuscar os atores reais em cena. Em dado momento, me peguei pensando que os atores reais eram as coisas mais falsas do filme, uma vez que muitas atuações chegam a ser risíveis na telona, em meio aos grandiosos cenários e personagens computacionais.
03Warcraft
Visualmente impressionante, mas com uma trama apressada e previsível, precisamos torcer para que, se houver a tal sequência, Warcraft consiga abranger o resto do público que não é familiar à longeva franquia, já que nitidamente a primeira adaptação passou bem longe disso.
Nota:

[wpdevart_youtube]GFPGEaSL7Vg[/wpdevart_youtube]

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro