Epa! Cadê o Noé?

04.02.2016 │ 13:32

04.02.2016 │ 13:32

Um dilúvio de quarenta dias e quarenta noites está para chegar e a única salvação é estar a bordo da imensa Arca de madeira. Tudo estaria bem não fosse por uma lista de “convidados” que decide quem vai e quem fica. O que fazer se sua espécie não está estre os eleitos? A animação Epa! Cadê o Noé? mostra alguns detalhes diferentes desta história conhecida.
Dave e seu filho Finny são Nestrians, animais donos de uma pelagem inconfundível, com ótimas habilidades para construção e que estão numa constante busca pelo “seu lugar” no reino animal. Ao ouvirem a notícia sobre o dilúvio, os dois correm para checar sua entrada e percebem que ficaram de fora. Sabendo da necessidade de estar na arca, Dave disfarça os dois como Grymps, uma espécie de gato selvagem, para que consigam entrar. Já dentro da embarcação, porém, enquanto ele e a mãe-Grymp, Hazel, discutem sobre a farsa, Finny e Leah, a filhote grymp, acidentalmente saem da arca. Agora, antes que a água tome conta de toda a superfície seca, filhotes e pais devem partir em busca de uma forma de se reencontrarem.
nestrians
Enquanto Finny e Leah tentam voltar para arca, o filme coloca em evidência o fato de como alguns são “deixados para trás”. É diferente ver dois personagens infantis discutindo temas como o porquê de nem todos terem embarcado, o que fazer agora, se existe alguma possibilidade de sobrevivência para eles e se não, como lidar com isso. Esse tipo de questionamento soa familiar? Talvez esse seja o grande destaque do filme.
nestrians 2
É divertida e engraçada a forma como o interior da arca foi organizado, como se fosse um cruzeiro luxuoso. Os animais, divididos entre hóspedes e integrantes da tripulação, tem cabines individuais em alas separadas para carnívoros e herbívoros. Nada mais justo.
Mas é de se estranhar que Noé não apareça nenhuma vez, mesmo que o título já sugira sua ausência. Outra caraterística que está ligeiramente fora de contexto é a forma como algumas cenas fazem alusão a jogos arcade e outros mais recentes. Se a temática do filme fosse outra elas poderiam estar melhor colocadas, mas acompanhar a jornada durante o fim do mundo é uma pedida válida para uma tarde de cinema.
Nota:

[wpdevart_youtube]NNWyAeYLBxE[/wpdevart_youtube]

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro