Mank | Quadro por Quadro

Resenha │ Mank

30.03.2021 │ 09:00

“Mank” ou os bastidores da criação do roteiro do melhor filme do cinema

Quando vi um pôster do filme Mank, com algumas pessoas em preto e branco ao redor de um Gary Oldman com cara de alcoolizado, eu não dei muita bola. E demorei pra ver o filme. Como nunca vejo o trailer, não fazia ideia de onde estava entrando com a história. E nos minutos iniciais do filme, depois de descobrir que estava acompanhando a história de um roteirista famoso (ainda obscuro pra mim) da Hollywood clássica, um tal de Herman J. Mankiewicz (interpretado por Gary Oldman, que pra mim vai ser o eterno Sirius Black de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban), vem a surpresa: o cara foi o roteirista de Cidadão Kane.

Bom, se isso não te deixou animado pra ver o filme, faça a lição de casa antes de se aventurar por Mank. Por quê? Se você não assistir Cidadão Kane, não entender sua importância para a história do cinema, não vai apreciar Mank em sua totalidade. E vai entrar pro clube das pessoas que acharam o filme um porre. Então, deixo a dica: venha para o lado sombrio da força, dos fãs da Hollywood clássica <3 Mas voltando a Mank, David Fincher (Garota Exemplar) não estava pra brincadeira. O filme não apenas retrata a Era de Ouro do Cinema Americano em seus cenários, transições de cena, edição, maneira de contar a história… a atuação dos atores, o ritmo do filme, os diálogos, meo deos, tudo! De novo, se você é fã de um filme noir, Humphrey Bogart, Orson Welles, Crepúsculo dos Deuses, você vai pirar no filme!

Fora os detalhes técnicos, acompanhar como um dos melhores filmes da história do cinema foi feito (sim, ele invariavelmente aparece nos primeiros lugares nas listas de melhores filmes da história) é simplesmente revigorante. Sempre imaginei que Orson Welles, o diretor de Cidadão Kane fosse o “sole genius” por traz desse clássico, e descobrir um roteirista brilhante fez a obra ficar ainda mais incrível. Ainda mais quando descobrimos que Mankiewicz participava das festas do magnata do jornalismo William Randolph Hearst, o personagem principal de Cidadão Kane.

Se vale a pena? Sim! Se vai levar alguns Oscar? Com certeza! Esse filme tem cheiro muito forte de Oscar, então você tem que definitivamente fazer a lição de casa e assisti-lo. Mas lembre-se: veja Cidadão Kane antes 😀

Mank

(Mank)
País: EUA
Direção: David Fincher
Roteiro:
Elenco: Gary Oldman, Amanda Seyfried, Lily Collins
Ano: 2020
Duração: 2h12

Você também pode gostar…

Quadro por Quadro